Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, Homem, de 36 a 45 anos, Catalan, Esportes de aventura, Viagens
MSN -



Histórico


    Votação
     Dê uma nota para meu blog


    Outros sites
     O Ar Que Eu Respiro


     
    Caminhos do Mar


    Mundo 3G - Minha Brastemp Não é Assim Uma Brastemp?


    Tal qual
     Surrupiei este título "Minha Brastemp não é uma Brastemp" do site ReclameAqui. O ideal seria "Trocando Seis Por Meia Dúzia".

    Maça argentina do pecado 3 por R$ 3,00, 4 por R$ 4,00 ou 5 por R$ 5,00 seria o mesmo de R$ 1,00 cada. Farturas assim são encontradas nas feiras livres do meu bairro, em São Paulo. Lá os feirantes burlam a obrigatoriedade da Lei que determina que os produtos sejam vendidos por quilo e não em dúzia ou por unidade.

    A preço de custo E como custa. A dúzia da banana sai por R$ 2,50. O bananeiro sugere que leve quinze por R$ 3,00 como se fosse um negócio da china. Não passa de pura bananada. Bandeja virou caixa. Fatia virou pedaço.

    Hora da xepa Não caia nessa! Não há promoção de fim de feira, é pura enganação. Já vi pegarem caixotes reservados para o momento, com frutas impróprias para consumo ou murchas. Se numa bacia com cinco unidades tiver uma que se salve, está pagando caro por esta. Talvez salve alguma para adubo...

     "Amanhã, último dia" Quem escuta ou vê este slogan corre para a porta da loja, pois, se perder essa promoção, liquidação ou saldão não terá nova oportunidade na outra semana. Ou na outra. Ou na outra. Ou na outra. Na outra...

    3G = enGanação + enGodo + EnGabelação. Tudo oferecido em um mesmo pacote de uma operadora de telefonia qualquer por apenas R$ 99,99. Você pega o troco? Mas a questão nem é esta. Os 3G embutidos que me incomoda.

    Está lá: noventa e nove centavos no final de toda moeda brasileira. Tamanha é minha incompreensão para esse cálculo de desconto em porcentagem. No total final, um preço terminado em ,99 morre nos também ,99. Mágica matemática?

    Esse tal ,99 é uma epidemia. Incorporado em quase todos preços em diversos produtos, de agulha a carro, serviços a venda de imóveis etc. O comércio está empesteado com tantos 3G por aí a fora. Mas não se vê tal embuste nas negociações entre o agricultor e o distribuidor. Com o fabricante e o distribuidor. Não se vê isto com pessoas de bom senso. Por quê? O comerciante acha o consumidor um idiota nonsense? Eles, os determinantes de preços, que são sem noção. Isso já encheu o saco.

    Na dúvida: minha Brastemp é uma "brastemp"?
    Tudo isso porque procuro uma lavadora de roupa para substituir a minha. Mas só encontro reclamações para todos os lados de todas as marcas.

     

    Marcas conhecidas pela qualidade, durabilidade, SAC eficiente e outros atrativos deixam a desejar nesse mundo de 3G em que vivemos.

    No ano de 2013 foram 109 recalls propagados. Recall virou sinônimo de comprometimento. Não.
    Não seria mais um dos 3G utilizados como estratégia de marketing? É para se ter medo, vergonha ou resignação, nê não?

    São esses nossos tempo de globalização. Fusão daqui. Fusão dali. Monopólio total. É, ficamos a mercês dos endinheirados, empreendedores e espertos. Se minha "brastemp" não virasse uma "consul" até concordava, mas...

    Tem aquele anúncio que diz: "As melhores marcas a partir de R$..." Até que esse ... é convidativo, mas se é "melhor" marca, por que não é divulgada de imediato?

    Foi-se o tempo em que "Compromisso Público - O menor preço ou seu dinheiro de volta" era algo que nem precisava de propaganda. Realmente funcionava. Me tornei fiel a este megamagazine na época. Hoje, qual o conceito de compromisso? Nem público, nem pessoal, nem de caráter...

    Calamidade Pública - Mas nem tudo está perdido. no Alto Ribeira, no município de Itaóca, onde um forte temporal deixou mais de cinquenta moradias inundadas e a cidade devastada não se tem notícia de que em algum momento houve algum saque na cidade que quase faz divisa com o Paraná. 

    Drenagem linfática ou outra qualquer. "Drenem a mágoa e a maldade" disse Ana Luisa Massardi - dona do Hara Spa, fechado com pedido de autofalência.



    Escrito por Marcelo Silvestre às 05h43
    [] [envie esta mensagem] []



    ESTÂNCIA TURÍSTICA DE BARRA BONITA

    Do farol à Barra – Feriadão como o de Carnaval, todos querem fugir da metrópole e pegar uma estrada. Geralmente vão em direção ao mar. Eu, fugi dos faróis, semáforos ou sinaleiras, fui em direção contrária. Conheci uma cidade paulista com muitas histórias para contar. 

    Navegação histórica Desde o início do século XX que diversos tipos de mercadorias começavam a ser transportadas entre alguns municípios do médio Tietê, em São Paulo. Um desses produtos era o café, que, dos armazéns em Barra Bonita, seguia, via férrea, para o porto de Santos.

    De lá, uma maior porcentagem da produção cafeeira era exportada para a Europa. Porém, a utilização do Rio Tietê como via de sobrevivência e comunicação entre tribos indígenas data mesmo antes de o Brasil ser descoberto. Consta nos registros do Museu Histórico Luiz Saffi (instalado na antiga estação ferroviária).

    Foi a partir do final da década de 50 que o engenheiro Catulo Branco planejou um maior aproveitamento para os rios Paraná e Tietê através da construção de uma série de barragens, de usinas hidroelétricas geradoras de energia para a região e criações de eclusas, as quais possibilitariam a navegação e interligação entre o rio Tietê e o rio Paraná.

    Transporte de carga  Os comboios possuem várias dimensões. O tipo Tietê é composto de duas barcaças e um empurrador. Tem 137 metros de comprimento, 11 mt de largura, com potência de 950 hp, velocidade média de 17 km/h e transporta, de uma só vez, 2.200 toneladas, carga equivalente a 88 caminhões de 25 toneladas cada. Há também os comboios do tipo duplo e o triplo.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Hidrovia do Mercosul – ou, Hidrovia Tietê-Paraná, atravessa cinco estados brasileiros: São Paulo, Goiás, Paraná, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. É constituída pelos rios Grande, Paraná, Paranaíba, Tietê e todos os seus afluentes. Integra quatro países do Cone Sul: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. São 2.400 km de vias navegáveis – primárias e secundárias –, mais de 6.000 km de margens lacustres e fluviais.

     

    Turismo – A Eclusa – Inaugurada em 1973, levou aproximadamente 11 anos para que sua obra fosse concluída.A eclusa de Barra Bonita foi pioneira na exploração turísticana América do Sul. O passeio não é apenas diversão, o evento é um atrativo técnico cientifico. A viagem é feita em embarcações de porte médio com duração de duas horas, num percurso que sai do terminal turístico, navegando pelas águas limpas do rio Tietê numa velocidade média de 18 km/hora. Transpor o desvio das barragens de 25 metros, leva em média doze minutos para subir e doze para descer.



    Ponte Campos Salles – Via de mão única. Feita em ferro, foi construída totalmente na Alemanha e montada no Brasil. Sua largura é insuficiente para passar dois carros simultaneamente.


    Economia – Até meados das décadas de 30 e 40 a economia da região girava em torno do cultivo do café. Paralelamente, por causa da abundância de argila, surgiram as primeiras olarias. Inicialmente eram fábricas de telhas, posteriormente foi um grande centro ceramista exportador. Ia para a cidade de Jaú, seguindo para Bauru e de lá era distribuído para o estado todo. Em 1946, muda-se o rumo da economia. Sai o café entra a cana-de-açúcar. Já em 1949 entra em funcionamento a todo vapor a Usina Costa Pinto, do Grupo Ometto. Hoje, a unidade Da Barra é referência nacional e é a maior usina de açúcar e etanol do mundo em capacidade de moagem de cana.



    Escrito por Marcelo Silvestre às 13h50
    [] [envie esta mensagem] []



    VENDI E NÃO ENTREGUEI

    Coisa feia não?

    Depende do ponto de vista.

    Se a frase fosse: “comprei e não recebi” provavelmente você se solidaria comigo.
    Melhor então entender os fatos.

    1-     Depois de pesquisar, consultar e decidir dei entrada em um automóvel que não estava disponível na loja. Quase um mês depois fui avisado que o carro havia chegado da montadora. Ops! Com ágio.

    Alegaram aumento do IPI e do próprio fabricante, sendo que as modificações no “novo” modelo eram pífias. Nestas condições, não compro.

    2-     Neste intervalo houve um comprador interessado no meu carro. O pretendente a dono do meu quatro rodas automático e completíssimo veio conhecer e verificar as condições que se encontrava. Ótimas condições. Funcionalidade perfeita e um lindo aspecto. Não foi por menos que o pretendente se decidiu de imediato a comprá-lo. Mas havia um porém da parte dele. Dependia da concretização da venda do carro dele para a compra do meu.

    Passado alguns dias sem o retorno do pretendente, resolvi consultar preço de outros veículos na mesma categoria. O que vi foi muita “coisa” em péssimas condições e valores acima do qual eu anunciei o meu – que de fato, estava com o preço ótimo.

    Véio, na boa. Abaixo da tabela, não vendo.



    Escrito por Marcelo Silvestre às 02h10
    [] [envie esta mensagem] []



    Teus Olhos, Meus Olhos

    Como são encantadores seus lindos olhos verdes.

    Não, não os quero para mim.
    Fico com os meus, da cor de mel.

    Contento-me em estar diante dos olhos de esmeraldas que possui.
    Gosto de olhar e admirar.
    Imaginar o que está adiante.

    São tão poucos os momentos
    que passamos juntos.
    Momentos estes, aproveito para apreciar teus olhos verdejantes.

    Tantas são as vezes que sou surpreendido por ti com olhar penetrante, num canto em silêncio, quieto olhando para tuas íris cintilantes.

    Procuro em vão, seguir adiante no que vejo, numa tentativa de decifrar seus mistérios.
    Mistérios velados e não revelados.

    O que posso dizer? É que não quero os belíssimos olhos esverdeados para mim.

    Prefiro tê-los ao meu lado ou frente a frente juntos aos meus caramelados (se assim o prefere defini-los) e sentir a paixão que exalam desses seus lindos olhos verdes.

    “Saudade é um sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos”
    Bob Marley

     



    Escrito por Marcelo Silvestre às 05h55
    [] [envie esta mensagem] []



    Festa do Divino

    São tantas tradições – culturais, religiosas e de costumes – que os brasileiros se confundem e fazem uma lambança entre elas.

    A Festa do Divino Espirito Santo é um acontecimento de caráter religioso católico. Em alguns lugares a prática desta manifestação popular rompe a barreira entre o sagrado e o profano. Não há distinção alguma e por muitas vezes vira uma folia quase carnavalesca. Há lugares que nem é lembrado. Porém, ainda existe um que cultiva esta “tradição”, onde, é momento de muita devoção.

    Esta cidadezinha, tipicamente interiorana dos bons costumes, das tradições e de princípios religiosos aflorados, é São Luiz do Paraitinga. O município paulista está clavado no Vale do Paraíba, acesso pela rodovia Oswaldo Cruz, entre Taubaté e Ubatuba, a 170 quilômetros da capital. A cidade é Estância Turística e Patrimônio Histórico Nacional. SLP é conhecida nacionalmente pelas suas mais fieis tradições: o Carnaval de Marchinhas e a então citada: Festa do Divino.

    O Carnaval é um evento que mobiliza toda a população local para receber os foliões. A maioria dos habitantes alugam suas moradias para que os turistas possam se hospedar e desfrutar da festa mais cobiçada em São Paulo – e nem é pelos quatro dias de feriado que a data proporciona. 

    Aqui, os luisenses, denominação dada às pessoas que nascem em SLP, não deixam o Carnaval passar em branco. Realmente nem é mais possível. Fora os turistas, que vão em massa e lotam toda a cidade, há também àqueles moradores que produzem vestimentas para o Carnaval, aquelas bem coloridas, tais como as roupas de chita.

    Nem vem, hein,
    Com esse teu jeito de mulher fatal
    Pairando acima do bem e do mal
    Que não é bem por aí.
    Você não é nada disso, então pra que mentir,
    Pra que se enganar e se iludir?
    Quem nasceu roupa de chita
    Não chega a lingerie

    Roupa de chita
    (Sereno e Nei Lopes)

     
    Outro evento que mobiliza os cidadãos de São Luiz do Paraitinga é a Festa do Divino. Ela começa quarenta dias após a Páscoa e perdura por dez dias, onde, cerca de umas vinte procissões são realizadas por suas ruas do centro histórico. Ao final, quando completa o quinquagésimo dia – Pentecostes – que é o principal da festa conhecido como o Grande Dia, a atividade é diferenciada. Ainda na aurora, a cidade desperta com o toque da alvorada com os grupos de congadas e em seguida pela Corporação Musical (veja abaixo programação do dia 27).

    Circulam pela cidade o casal de bonecões João Paulino e Maria Angu, cavalhadas, maracatus, congadas, moçambiques. São feitas as distribuições gratuítas de doces e de um prato caipira típico, um tradicional cozido de carne com batatas: o Afogado, que chega a ser um grande atrativo para os visitantes. Também faz parte da programação pau de sebo, dança das fitas e diversas brincadeiras para crianças, como as corridas de ovo e a de saco. Este ano o evento acontece do dia 18 a 27 de maio com apresentações folclóricas e diversos shows, que servem para atrair os turistas.

    Lembrando que São Luiz do Paraitinga é abastecida por uma vasta opção para ecoturismo e esportes radicais. Há uma boa infraestrutura para hospedagem e alimentação.

    CURIOSIDADE

    AFOGADO – Para o preparo são abatidas de 15 a 20 vacas;
    PASTEL – Massa feita de milho, no Mercado Municipal;
    OSWALDO CRUZ (1872-1917) – bacteriologista, cientista, epidemiologista, médico e sanitarista, brasileiro conhecido internacionalmente. Foi o pioneiro no estudo das moléstias tropicais e da medicina experimental no Brasil. (Visite o museu)

    Informações do Evento

    Dia 27 de maio de 2012 - (Domingo de Pentecostes)


    5h30 - Alvorada festiva com os grupos de Congada do Alto do Cristo e Maracatu Baque do Vale, pelas ruas da cidade
    6hAlvorada festiva com a Corporação Musical São Luiz de Tolosa, pelas ruas da cidade
    6h30 - Distribuição gratuita de Café com Paçoca, no Mercado Municipal
    8h - Missa
    9h - Grupos Folclóricos: Moçambique, Congada, Cavalo Marinho e Dança de Fitas, na Rua do Império e centro histórico
    9h40 - Procissão com os Reis Congos, saindo do Império do Divino
    10h - Missa
    12h - Procissão do Mastro, saindo da Praça Dr. Oswaldo Cruz
    13h30 - Pau de Sebo e saída dos bonecões João Paulino e Maria Angu, na Praça
    14h - Show com Os Favoritos da Catira, no Coreto
    16h - Procissão solene em honra ao Divino Espírito Santo, seguida de Missa
    20h - Show de Encerramento com o Grupo de violas e violões Itaboaté, na Tenda da Barraca

    Assista o clipe A Antiga São Luiz do Paraitinga de Sempre (click em cima do título)




    Escrito por Marcelo Silvestre às 04h10
    [] [envie esta mensagem] []



    Aos meus irmãos: fiquem com muita paz. Aguardando o quê só o tempo vai amenizar esta dor

    Mariana vai. Meu desejo é que vá em paz.

    Abalei-me com a notícia. Apesar do fato não ser tão inesperado assim, fiquei perplexo e sem reação. Na verdade triste. Não liguei para meus irmãos. Não tinha coragem nem palavras para poder consola-los pela dor que sentem com a perda. Sei o que é. Sei como é perder um ente querido. Sei como é a perda de uma mãe.

    Mariana vai. Mas o que fica para mim, são lembranças boas de uma pessoa alegre e extrovertida. Também despachada e sem papas na língua. O que fica em minha memória de Mariana Lopes é aquele seu jeito expansivo de ser.
    O que deixo aqui, é um abraço apertado aos meus irmãos: Bárbara, Brenda e Bruno. Apertado como está meu coração neste momento. Mas não tão apertado como sei que estão os corações deles. E a tristeza a Mariana sempre tirou de letra. Pensar que estamos tão próximo do Natal. Daqui a uma semana.

     

    Sim, é Natal. Mas tenho certeza que a Mariana não gostaria de ver tristeza entre seus familiares. Então que em memória de Mariana Lopes, este Natal seja que nem sua personalidade: Expansiva, extrovertida, divertida e de muita alegria.

     



    Escrito por Marcelo Silvestre às 04h35
    [] [envie esta mensagem] []



    CACHOEIRAS

    CHUÁ, CHUÁ – E A FONTE A CANTAR, CHUÁ, CHUÁ. E A ÁGUA A CORRER, CHUÉ, CHUÉ
    (Pedro de Sá Pereira e Ary Pavão, Chuá – Chuá)

    Parque das Cachoeiras

    Ao longo do rio Mimoso o turista vai encontrar sete cachoeiras neste passeio. Quase todas são as mesmas que correm pela Estância Mimosa. O que muda entre elas são seus tamanhos e formatos. Cada uma mais bonito que a outra.

    Distante 18 quilômetros de Bonito, vale fazer a programação no Parque incluindo o almoço típico – feito no fogão à lenha.

    Como as turmas se divergem em gostos, o melhor é se antecipar e não perder tempo na hora do passeio. Nem todos querem nadar. Nem todos querem fotografar. Nem todos querem apreciar. Alguns visitantes estão ali pelo simples motivo de estar acompanhando alguém. Não fazem a mínima para que os outros desfrutem do prazer de estar tão próximo da natureza e ainda, poder adentrar em suas profundezas.

    Fique atento: marinheiros de primeira viagem precisam ter um mínimo de informação para aproveitar bem este passeio.

    A visitação entre uma cachoeira e outra dura cerca de duas horas entre caminhada, parada para ducha e apreciação. Pela trilha será possível avistar algum animal silvestre e muitas plantas nativas. Nem todos os poços estão disponíveis para banho. O turista terá que ter muita peripécia neste caso. Assim que chegar a uma cachoeira, pergunte se é ou não permitido nadar. Na obtenção de uma resposta positiva, se aproxime do píer, fotografe – enquanto ainda estiver sem muita gente ao redor –, mergulhe e por último aprecie.

    Lembre: o tempo é cronometrado e cada minuto é precioso. Aproveite ao máximo.

     Pintura ou fotografia?: o quê você sente é obra da natureza. O quê vê é obra de arte

    Estância Mimosa

    Fora as mesmas 7 quedas que divide com o Parque das Cachoeiras, Mimosa possui uma exclusiva. O aceso é feito pelo outro lado do rio. Até lá são 26 quilômetros. Algum trecho, na cachoeira, pode ser feito em bote inflável. O almoço também tem o seu charme, feito em fogão à lenha, servido na casa da fazenda. Há cavalos para passeio. 



    Escrito por Marcelo Silvestre às 04h00
    [] [envie esta mensagem] []



    FLUTUAÇÃO

     SUAVE – SE TODA FLUTUAÇÃO FOR IGUAL, ESTA É DIFERENTE

     Aquário Natural

     Situado na Reserva Ecológica Baía Bonita, a sete quilômetros do centro de Bonito, onde há o encontro de três rios: Baía Bonita, Formosinho e Formoso.

    Atrativos – Piscina; Flutuação, Navegação; Almofadário; Minizoo – Trilha dos Animais; lojinha, Museu da Natural, Tirolesa e Banho em piscina natural e em uma pequena cachoeira.

      Almofadário:
    descanso garantido

      Flutuar no Olho d’Água como a um peixe, ou acompanhado deles de espécies de diversidades e tamanhos variados, ver os coloridos dos cardumes contrastando com os verdes das vegetações subaquáticas é uma experiência única.

     Há fotógrafo subaquático no local

    Dependendo da programação prevista o visitante pode optar por fazer a Trilha dos Animais, antes ou depois da flutuação. Bichos que poucos estamos habituados a ver no nosso cotidiano poderão apreciar pela trilha rumo ao rio. (É dispensável fazer esta brincadeira, mas não consigo resistir.) “Paca, tatu, cutia não”. Mas é por aí. E, cutia sim. Mais porco do mato, tamanduá entre outros. A macacada é presença garantida para boas fotos. Não por acaso, avistará algum jacaré. Aproveite o museu para aprimorar mais seus conhecimentos sobre o meio ambiente.

    O local, distante pouco mais de oito quilômetros, possui almofadário e uma piscina que você poderá se espreguiçar e relaxar.

     

     Recanto Ecológico Rio da Prata – Jardim/MS

    Situado na Fazenda Cabeceira do Prata, a 51 quilômetros de Bonito, você pode optar em flutuar em águas do rio Olho d’Água e em seguida deslizar pelo rio da Prata, onde a correnteza é maior.

    Aqui existem quase as mesmas espécies de peixes encontrados no Aquário Natural, afinal, ambos pertencentes ao mesmo afluente.

      Admiravelmente mundo novo:
    realmente, após enfiar a cabeça dentro
    d'água você verá um outro universo

    Não há barco para navegação nem fotógrafo aquático. O transporte até o início da trilha é feito num pequeno caminhão, depois se faz uma caminhada até o ponto de partida da flutuação. Importante: vá preparado para o percurso a flutuar, pois a duração é longa, e, o que cansa um pouco e o torna meio estressante é a correnteza um tanto forte e alguns obstáculos que temos que desviar e transpassar pelo caminho. Mesmo assim é compensador.

    A limpidez da água não perde para a do Aquário, mas sim em termos de flora onde há poucas vegetações aquáticas. Porém, no final encontrará um belo gramado verdinho que, com os raios de sol, refletem lindos feixes cintilantes (por causa dos minérios contidos na água). VER VÍDEO>>>>SUAVE

    Espetáculo à parte fica coincidentemente para o final por conta do vulcão que precipita no fundo do rio, onde existe uma das nascentes.

    De volta ao receptivo, aproveite a avifauna e procure captar a maior quantidade de animais silvestres que puder ver. Deguste o almoço e descanse no redário. Visite o viveiro de mudas nativas para os plantios de sementes e árvores.

    Minha participação no Dia da Árvore
    ver link

    http://bonitopantanal.blogspot.com/search/label/dia%20da%20arvore



    Escrito por Marcelo Silvestre às 03h21
    [] [envie esta mensagem] []



    Seria feio se não fosse (em) Bonito

    Bonito, MS - Roteiros mil

    ONDE FICA

    A Serra da Bodoquena na verdade é um planalto –, localizada no sudoeste do estado de Mato Grosso do Sul, abrange os municípios de Bonito, Bodoquena, Jardim, e Porto Murtinho. É uma região tomada por RPPNs – Reservas Particulares do Patrimônio Natural em termos: são áreas privadas com o objetivo de conservar a biodiversidade.

    Entrada da Gruta do Lago Azul

    Quem visita Bonito pela primeira vez não tem noção de quantas informações diversas vai adquirir a ponto de não absorver todas num primeiro momento. Portanto, passear em Bonito e regiões precisa-se um pouco de estratégia. O lugar é perfeito, há muitos atrativos a explorar, visitar, desfrutar e não se arrepender jamais. O contraditório disto tudo fica por conta do preço, um pouco salgado em relação a outros roteiros pelo Brasil. É um preço a se pagar. Vale à pena.

    Contudo, poucos lugares têm um rígido controle de preservação do ecossistema. Andar em certos passeios em Bonito é como pisar em ovos. Caminhar sem tocar o solo faz parte do mecanismo para proteger as raízes das árvores, a flora e evitar que esmaguemos algum microfauna. Difícil escolher entre o livre e o arbitrário. O contraste é grande. Estar na natureza  LIVRE e ficar sujeito a regras impostas foge a qualquer regra, mas é ponto fundamental para a proteção ambiental e deve ser seguida a dedo.  Então não estranhe trilhas suspensas feitas com madeiras levemente elevadas do chão ou trilhas restritamente limitadas. Palavra de ordem: andar em fila indiana.   

     

    Piso suspenso:
    em defesa da biodiversidade

    HISTÓRIA

    Antes de falar das belezas, dos atrativos e das exuberâncias naturais desta cidade, farei um pequeno resumo de como surgiu este município. O nome bonito nada tem a ver com o aspecto do lugar. Ou melhor, dos lugares.

    Em 1869, época de exploração de ouro local, o então Capitão Luiz da Costa Leite Falcão recebeu a missão de expulsar indígenas da região. Adquiriu a Fazenda Rincão Bonito do Sr. Euzébio (pouco se sabe ou se tem dados deste senhor). Após ter resolvido tal pendenga, Falcão ficou incumbido de constituir uma vila. Em 11 de junho de 1915, a já Vila Rincão Bonito é elevada a Distrito de Paz de Bonito. Passado um pouco mais de uma década, em 1948 o distrito foi desmembrado de Miranda tornando-se um município independente.
    Se não fosse pelas confusões enfrentadas pelo povoado da Vila do Rincão Bonito, talvez não houvesse ocorrido a tal emancipação. Ora as pessoas resolviam suas pendências públicas em Miranda, ora eram despachados para Ponta Porã. Ficava difícil saber em qual comarca se socorrer
    – sendo que panaceia para tal empate não se conseguia nem em uma nem em outra cidade. 

    QUEM FOI O CAPITÃO FALCÃO?

    Por sua vez, foi escrivão, tabelião, juiz de paz, comerciante, delegado, professor e promovido a outras patentes.

     RIOS E AFLUENTES

    Bonito é uma região extensa, com grandes rios: Formoso, Formosinho, do Peixe, Perdido e Sucuri. Há os afluentes como a Baía Bonita. Todos eles com suas águas límpidas. É desaconselhável a todas as pessoas beber diretamente das águas dos rios, sem as devidas filtragens, possuidoras de minerais pesados  calcário e magnésio , ao qual nosso organismo não está adaptado para ingeri-lo.

    Água cristalina em toda a região:  
    apesar da pureza  
    ela é imprópria para consumo  

     

    PASSEIOS

    Quaisquer passeios a se fazer estão espalhados pela região da Bodoquena. Porém, o que há de bom em Bonito é a excelente infraestrutura criada para atender aos visitantes, centralizada lá boa parte das agências de turismo.

    Nos cinco quilômetros nos arredores de Bonito não há opções de passeios. Seus atrativos ficam restritos a gastronomia e as compras, com exceção do Projeto Jiboia, localizado no centro. Este é um bom atrativo. Principalmente, àqueles que têm propensão a algum preconceito com as peçonhentas cobras. Vá e desmistifique-os.

    Bonito está entre um dos melhores destinos de ecoturismo de todo o Brasil e é muito visitado e divulgado pelos estrangeiros. Já de antemão não preciso dizer que se tornou um dos roteiros mais caro do país, mas vale a pena conhecer. Em tópicos irei dar algumas sugestões de passeio. Espero que aproveite.

     Entrada de uma RPPN, no Parque das Cachoeiras

      Como e onde adquirir ingressos para os passeios

    · Boa parte dos passeios são agendados: datas e horários.

    · Ao ir aos passeios você deve possuir VOUCHER (ingresso) adquirido e fornecido pelas agências, ou através da própria pousada. Não há diferença de preço entre agências de turismos.

    · Obedecer ao horário estipulado.

    · Informar-se sobre detalhes de cada passeio. São muitas informações, às vezes inesperadas ao qual nosso cotidiano não está acostumado e o cérebro não as processam totalmente.

      Cachoeira do Amor: precisa dizer mais?
    Uma de várias no Parque das Cachoeiras

     

     

     

     Piraputanga: peixe símbolo de Bonito 

     

     

     

     

     

      Acompanhe dicas de alguns passeios. A seguir. 

    BALNEÁRIOS

    CACHOEIRAS

    ECOESPORTE - Leve a moderado (bike adventure; boia cross; rafting; rapel)

    ECOTURISMO (Cavalgada; quadricículo) 

    FLUTUAÇÕES

    GRUTAS

    MERGULHOS

    MINIZOO

    OUTROS ATRATIVOS (aquário; museu; Projeto Jibóia)

    Links disponíveis em breve

     



    Escrito por Marcelo Silvestre às 03h16
    [] [envie esta mensagem] []



    Ainda fico triste...

    Ainda fico triste quando não mais me encanto com o mar

    Um mar poluido. Cheio de dejetos na água

    Com sujeira de restos de pic-nic pelas suas areias

    Os peixes mortos e contaminados...


    Ainda fico triste quando não mais me encanto com as florestas

    Árvores cheia de fungos em suas folhas carregadas de fuligens

    Flores sem pólen e sem abelhas e borboletas às fecundar

    Plantas sem brilho, colorido e a beleza de diferentes espécies...


    Ainda fico triste quando não mais me encanto com os animais

    Enjaulados em zoológicos dentro das cidades

    Capturados e maltratados nos circos

    Mortos e comercializados pela suas peles...


    Ainda fico triste quando não mais me encanto com a água

    Seus afluentes são contaminado já ainda na nascente

    O curso dos leitos de rios sendo desviados

    Seus lençois freáticos a poucos metros de lixões, cemitérios e por onde passam produtos químicos das fábricas...


    Ainda fico triste quando não mais me encanto com o ser humano

    Por não valorizar a amizade

    Pela falta de solidariedade com o próximo

    Por praticar a violência por nada

    Por pecar pela simples falta de não saber amar...


    Ainda fico triste quando não mais me encanto com o amor

    O amor que encanta e dá prazer

    Que dilacera o coração

    Que consome a alma da paixão

    Que traz saudade e dor

    Que esvazia e enche o coração


    Ainda fico triste...



    Escrito por Marcelo Silvestre às 11h01
    [] [envie esta mensagem] []



    Dia dos Namorados

    Para aqueles que pensam nesta data como apenas mais um evento comercial, se esquiva de entrar na onda de comprar presente nem fazer nada de especial para a amada, acho melhor repensar seus conceitos.

    Até o termo "namorar" mudou de tom e cor. Namorados só cabia àqueles que tinha um relacionamento pré-noivado, pré-casamento, pré-convívio, pré-compromisso definitivo.

    Hoje está fadado a todos os casais que se permitam se apaixonar: ou pela primeira vez; ou durante um relação; ou pós uma desilusão; ou novamente - com a mesma pessoa. Entram para a categoria: ficantes, namorados, amantes, companheiros, casados, os casos  de afair fruitívos, os que são apenas para uma transa, os sem definições (ex: que se encontram vez ou outra), e, não podemos deixar de fora, as pessoas do mesmo sexo que mantém estes mesmos relacionamentos.

    Esta desculpa que "é tudo comércio" já virou clichê, soa totalmente piegas aos tremendos pão-duros que não querem gastar com nada. Há até aqueles que terminam um namoro para fugir ao compromisso. 

    O que vale é estar conectado. Demonstrar relação de afeto, mesmo se as coisas não estão fruindo bem. Lembrando: o valor de fazer o bem pelo outro é o que conta. E este bem pode ser uma ligação, uma visita, um bilhetinho, um torpedo, um e-mail e tantas outras formas simples. O importante é quebrar o gelo, ou melhor, quebrar a pedra. É, porque neste dia muitos pombinhos estão brigados, de "relações cortadas".

    Seria este o momento para fazer as pazes. Não digo por os pingos nos "is", mas redimirsse e elevar à alma ao puro amor no coração. Sem hipocrisia, sem melodrama. Apenas, serenamente, deixar a paixão fluir.

    Faça aquilo que você detesta fazer, mas que seu amor adora.
    E não se esqueça, deixe claro que está fazendo por carinho que tem por ela. Isto é baixar a guarda. Um singelo sinal de amor.

    Então faça do Dia dos Namorados um dia inesquecível para o casal. Novas chances são poucas. Há somente um dia deste no ano.

    E aí, vai deixar passar em branco mesmo?
    Se liga!

    Eu ainda não sei o que vou fazer pro meu amorzinho, mas alguma coisa vai rolar. E você? 

    Segue algumas sugestões.

    NANDO REIS - Credicard Hall - 11 de junho

    ARQUIVO MP3 - Chef du Jour, restaurante - 12 de junho

     Músícas, vale muito mais que palavras...

    Sinônimo - Zé Ramalho (Paixão)

    Bandolins - Oswaldo Montenegro (Nostalgia)

    Lenha - Zeca Baleiro - (Declaração)

    Por Onde Andei - Nando Reis ( Reconciliação)

    Aquilo Que Dá no Coração - Lenine  (Conquista)

    Quase Um Segundo - Os Paralamas do Sucesso  (Perdão)

    Abri a Porta - A Cor do Som (Nostalgia)

    Coração Selvagem - Belchior (Declaração)

    Sintonia - Moraes Moreira (Ciúme)

      If You Don't Know Me By Now - Simple Red (Se Até Agora Você Não Me Conhece... ...Me Conhecerá)

    All My Love - Led Zeppelin - (Amor eterno)



    Escrito por Marcelo Silvestre às 22h38
    [] [envie esta mensagem] []



    Pra Não Disser Que Não Falei das Flores

     Poderia começar com a canção que muitos conhecem, mas ela teria que ser adaptada assim:
    "Correndo e atropelando
    E perdendo a razão

    Somos tão desiguais
    Classe baixa ou não

    Nas casas e matas
    O  Planalto é campeão

    A história é a de sempre
    Quem perde é o povão"

    Sei que textos longos são umas chatices. Tentarei ser breve.

    Porém, um pouquinho de informação é bom para não boiarmos. E dizem: "o que bóia é m...".

    Mas a questão é: como você vai opinar, dialogar e, o mais importante, se conscientizar se lhe falta argumentos.

    Saiba que o Brasil é o maior reservatório de água do planeta. Também somos os que mais a desperdiçamos. Será que a abundância justifica o achismo de quê, nunca nos irá faltar água?

    Mas acredite, não é bem assim. Vai faltar água em 2015. Veja reportagem da Band.

      Há diversos registros de enormes rios, lagos e nascentes que estão secando a cada ano que passa. Isto é um fato.

    Por anos a fio o desmatamento tem acontecido desastrosamente em áreas fechadas e de difícil acesso, dificultando assim a identificação e maior controle.

    Às vezes questionamos quando uma folha de papel que imprimimos desnecessariamente e depois a dispensamos. Esta preocupação deveria ser mínima, pois, hoje todas as empresas de papel e celulose fazem reflorestamentos. E onde estaria "nosso papel" nisto?

    As guerras que testemunhamos nada mais são disputas de interesses nas riquezas naturais deste ou daquele país. O Brasil é um país que possui muitas dessas riquezas naturais possibilitando condições de se auto sustentar.

    Mas será que temos condições de nos defendermos de países esfomeados e necessitados?

    Por que em vez de aguardarmos a resposta não tomamos atitudes imediatas?

    "Vem vamos embora que esperar não é saber
    Quem sabe faz agora, não espera acontecer"
    (trecho da música de Geraldo Vandré)

      Participe da passeata do Dia Mundial do Meio Ambiente

    Quando: domingo, 5 de junho de 2011
    Hora: às 10:00
    Local: Avenida Mutinga, altura do número 951 – Pirituba
    Próximo ao viaduto que passa sobre a Rodovia dos Bandeirantes
    Provável atração: Banda Arquivo MP3 (a confirmar)

     
    LEMBREM-SE: "O PLANETA NÃO PRECISA DO SER HUMANO, 
    OS SERES HUMANOS É QUE PRECISAM DO PLANETA PARA SOBREVIVER"

     
    PROPOSTAS DA PASSEATA
      
    1) MOSTRAR PARA O GOVERNO QUE SOMOS CONTRA O NOVO CÓDIGO FLORESTAL  QUE FOI APROVADO DIA 24 DE MAIO DE 2011 QUE DÁ ANISTIA A TUDO O QUE FOI DESMATADO E PERMITE O DESMATAMENTO, COLOCANDO EM RISCO AS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE E AS NOSSAS VIDAS;
     
    2) CONSCIENTIZAR A POPULAÇÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA  DO MEIO AMBIENTE  E UNIR AS FORÇAS EM TODAS AS REGIÕES DO NOSSO PAÍS,  POIS UNIDOS VENCEREMOS -- E PRECISAMOS DA AJUDA DE TODOS PARA TENTAR PRESERVAR UMA ÁREA VERDE SIGNIFICATIVA EM PIRITUBA, CITY PINHEIRINHO QUE SERÁ DESMATADA E AS CASAS DA REGIÃO SERÃO DESAPROPRIADAS PARA  ALÇAS DE ACESSOS DO CENTRO DE CONVENÇÕES;
     
    3) GARANTIR POSSE PÚBLICA DA CASA DE NASSAL. QUE É UM PATRIMÔNIO CULTURAL E FICA SITUADO EM AREA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL;

    4) CONTINUAR NOSSA LUTA E DEMONSTRAR QUE SOMOS CONTRA A CONSTRUÇÃO DE UM CEMITÉRIO EM PIRITUBA CUJO TERRENO POSSUI NASCENTES E O LENÇOL FREÁTICO FICA  MUITO SUPERFICIAL  A UM METRO DE PROFUNDIDADE  CONFORME LAUDOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO, E É UMA AREA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL IMPORTANTE POIS SE CONTAMINAR ESSE LENÇOL FREATICO CONTAMINARÁ A AGUA DE TODO O ESTADO DE SÃO PAULO. Veja: Cemitério da Discórdia
     



    Escrito por Marcelo Silvestre às 15h46
    [] [envie esta mensagem] []



    Aviso aos Seguidores

    Apresento a Banda Arquivo MP3.

    Acho que nunca escrevi algo sobre ela aqui, certo?

    Será que já postei algum clipe deles e não lembro? 

    Foto também não sei se há.

    Bom, nunca é tarde demais para uma coisa ou outra, nê?


    Clipe postarei em breve.

    Veja uma foto.

    E texto,...

    ...segue este leve sinopse.

    Bandas, existem aos milhares por aí: bandas de garagem; bandas cover; Bandas profissionais; bandas amadoras. Bandas ruins e bandas boas.


    Pois bem, a banda que apresento aqui é uma boa banda.

    Ressalte-se: boa demais meeeesmo!

    Não vim aqui pra enaltecer ninguém nem para fazer chacrinha.

    Achou o termo chacrinha um tanto antiquado demais?

    Bem, antiquado não é o termo correto, mas podemos dizer que a AMP3 tem em seu repertório quase que 100% de músicas antigas ensaiadas. E bem ensaiadas, por assim dizer.

    Porém, músicas antigas, há muito tempo estão em voga. São reegravadas (com dois "es" mesmo, porque são várias regravações) com artistas diferentes, e, fazem mais sucesso do que as músicas atuais lançadas no mercado. 



    Até bandas consagradas em outras épocas estão retomando antigas formações e colocando o pé na estrada novamente. Último exemplo é os roqueiros RPM, dos anos de 1980, com Fernando Deluqui, Luiz Schiavon, Paulo P.A. e Paulo Ricardo. Que por sinal, faziam um ótimo rock no surgimento da banda.

    

    A banda Arquivo MP3 não está ressurgindo das cinzas. Nem podemos dizer que vem tentar o sucesso. Sucesso não é o mesmo de ser famoso e bem sucedido. A AMP3 faz sucesso por onde passa. Tem seus fãs e admiradores cativos. Seguidores que acompanham a banda aonde quer que ela vá. E por que?


    Porque é uma banda de amigos?

    AMP3 é sim, realmente formada por amigos. Mas seus admiradores não são apenas amigos. Porventura podem até tornasse amigos após uma apresentação. São acessíveis. Posso declarar que eu não me tornei amigo dos músicos. Portanto, sou mais um admirador assíduo.

    Quer saber a razão desta assiduidade?

    Porque a banda tem em seu repertório quase 140 músicas ensaiadas. Em cada show é um novo playlist apresentado.

    Ao qual somos agraciados pela AMP3 com afinação harmoniosa, desempenho de "a primeira vez" e da maior qualidade. Podíamos até dizer que AMP3 significa: Amadores Músicos Profissionais.

    O TRÊS? Seria de: “da Terceira Dimensão”.

    Quer conhecer mais. Visite o blog clicando no link aqui BANDA ARQUIVO MP3.

    

    Ops! Ia esquecendo de avisar que, vez ou outra, escrevo alguns textos lá:


    Seja você um seguidor também.

    



    Escrito por Marcelo Silvestre às 19h11
    [] [envie esta mensagem] []



    Virada Cultural - Um Ano Depois

    Por menos que seja, a cada ano que passa, sempre há algumas novidades na Virada Cultural de São Paulo.
    Este grandioso evento reúne cerca de 4 milhões de pessoas proporcionando cultura e diversão aos paulistanos e visitantes que por aqui vêem, promovendo e prestigiando artistas de vários lug
    ares do mundo.

    A cada virada, observamos as transformações e evoluções deste evento. Neste ano de 2011,
    por exemplo, houve a proibição de comercialização de bebidas alcoólicas. Parabéns aos idealizadores deste tento. Portanto, esta atitude trouxe benefícios ao público? Talvez... 
    Um, de grande relevância, foi pela quantidade menor de garrafas e mais garrafas vazias de bebidas jogadas pelo chão.

    Falando em sujeirada -  ponto para o pessoal da limpeza -,  
    a proposta de recolherem e varrerem o lixo da rua durante o evento,
    e não só no final, foi um show à parte.
      Porém, não se evitou o acumulo e grandes quantidades de embalagens e outros detritos pelo chão. O cheiro forte de urina pelo ar também se fez presente.

    Bem, voltando aos benefícios trazidos pela proibição da venda de álcool,
    o atendimento de adolescentes por embriaguez baixou significativamente.

    Esta virada em si, era para contribuir bem mais. Muito mais.

    Para que isto ocorresse seria necessário uma virada cultural nas cabeças da maioria dos pais dos jovens que vão ao evento. Isto ainda está longe de acontecer. Os pais, sabedores de que seus filhos estão em companhia de amigos, primos e namorados, sentem-se suficientemente confiantes de que seus pimpolhos irão comportar-se adequadamente. Muitos pais nem imaginam a quantidade de álcool que ingerirão. E é muita. Além, que certas bebidas serem de péssima qualidade.
    Antigamente, ainda se optava, ou melhor, havia uma preferência por esta ou aquela marca de cerveja. Hoje, se é "breja", manda. Por favor, manda junto a personalidade do Zeca (Pagodinho).

    O pesado e venenoso vinho químico invadiu a virada para horror dos plantonistas médicos e de alguns pais também. O vinho químico é uma bebida preparada com groselha e corante, com teor alcoólico acima de 90% - para se ter noção a média do teor alcoólico de um vinho é de 13%. O tal vinho é um produto nocivo, um veneno, que pode inclusive matar.

    Antes o jovem podia, ainda que fugindo da forma convencional, optar por paz, amor e uma vida livre de preceitos. Os jovens atuais estão presos a uma falta de criatividade, sendo que o caminho é uma única via: o de que “todos têm que ter um mesmo comportamento” -- o de se embriagar até sair de órbita. ELA É UM LIXO OU ELA ESTÁ NO LIXO?
    E a mulherada então, parece mesmo estar querendo se igualar ao homem.
    Até a feia pança de chopp é visível nas adolescentes.
    Como diz Nando Reis, "Milhões de vasos sem nenhuma flor". Vasos vazios, onde cabem muita violência. Mas as mocinhas não ficam com todo o crédito dessa violência. Os mocinhos são muito pior no quesito. Violência esta, que não é permitido a alguém se desculpar quando acontece um esbarrão -- melhor nem olhar.
    Se for comparar entre mocinhos e bandidos, são todos bandidos.

    Então quais mudanças neste ano que passou?

    Quase nenhuma, creio.

    Não é implicância e nem malevolência de minha parte, mas a ausência dos pais no controle e na educação de seus filhos está um caos.

    Longe de meus conceitos sugeri abstinência ao álcool a essa adolescência.

    Minha inocência é acreditar na benevolência - não tão divina assim - dos pais numa educação coerente e com regras e sem conveniências. Não esta, que termina em reticências.

    Para mim, o que fez a diferença nesta virada é que em outros anos eu estive como espectador, neste, eu também participei tocando no grupo de maracatu
    Companhia Porto de Luanda.*
     
    Posso estar cansado, mas  na minha essência não está a desistência por comodismo. Minha insistência
    - um ano depois - é voltar a escrever no blog.
    E tenho por exigência ÚNICA, a tua presença.

     *Veja clipes no blog O Ar Que Eu Respiro

    www.arqueeurespiro.blogspt.com



    Escrito por Marcelo Silvestre às 11h14
    [] [envie esta mensagem] []





    Escrito por Marcelo Silvestre às 02h25
    [] [envie esta mensagem] []




    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]